04/12/2017

Enquanto isso, comemorou-se a Restauração em Santa Helena desta forma:


Sem arqueólogos nem fiscais (era feriado), deitaram abaixo mais fachadas do palácio de Santa Helena, e como a obra tinha "licença especial", ficou tudo assim, as paredes onde estavam os azulejos, simplesmente, desapareceram, pelo que a voltarem (os azulejos) serão colocados em paredes fake, but who cares? No chão do pátio do Palácio ainda se pode observar no chão o que resta dos silos do tempo do Rei Dom Dinis, e que em parte já foi destruído pela obra, e que ainda vai ser destruído o restante com a construção do parque subterrâneo, com duas caves até ao piso -2, abaixo da cota soleira. Again, who cares?
(fotos de JS)

18 comentários:

Anónimo disse...

Nós por cá.

Julio Amorim disse...

Se alguém necessita de tópico para tese universitária aqui fica este com "case studies" inesgotáveis:

"The portuguese methodology for the destruction of the built heritage"

Anónimo disse...

E a casa vai abaixo! Supostamente protegida, mas por quem?

Anónimo disse...

Que vergonha! Este assunto devia ser devidamente investigado, antes do facto estar consumado.

Anónimo disse...

O local é de excelência, disso não há dúvidas. Há muito oportunismo na área do licenciamento...

Anónimo disse...

Mas é disto é que os dos "vistos gold" gostam, pagam milhões! E os nossos arquitectos Pritzquers e afins sempre a encher os bolsos.

Manuel Figueiredo disse...

Mandei e-mail à empresa que explora este projecto urbanístico. Responderam-me dizendo que demolirem as antigas cocheiras mas o resto foi preservado.

Anónimo disse...

Toda a gente sabe que um projecto antes de arrancar tem que ser Licenciado,passando por uma data de entidades.
Quando intervém em Património, os cuidados ainda são maiores.
Vejo muita gente que opinar, sem grande conhecimento de causa.
Parecem tipicos treinadores de bancada que gritam para o banco sem conhecer como foi a semana de treinos da equipa....

Anónimo disse...

Anónimo da 1:17, investigado por quem???

A culpa neste país morre sempre solteira. Se for gente graúda, então, nem é preciso dizer nada, exemplos não faltam!

Anónimo disse...

Nova maneira de preservar!

Anónimo disse...


Esquecido pelos media controlados, do séc. XXI !!

Uma CML de esquerda ????

Anónimo disse...

Bela recuperação de um imóvel inventariado.
Esta Câmara Municipal de Lisboa é a mais lesa património que há memória! Haja alguém que ponha termo a este descalabro.
Haja vergonha! Sempre é preciso ter uma grande lata! Belo pelouro de urbanismo! E a oposição não diz nada? Neste processo há claros incumprimentos do PU e do PDM, são evidências que saltam à vista do senso comum. Não haverá técnicos sérios na Câmara Municipal de Lisboa? Este pelouro de urbanismo serve o nosso património de bandeja aos oportunistas e especuladores.

Anónimo disse...

Isto é demais! Não haja dúvida que o pelouro do urbanismo da CML está em boas mãos: Vereador Manuel Salgado e companhia Lda.

Anónimo disse...

Mais um caso em que os instrumentos de gestão territorial ficaram na gaveta. Completamente ultrapassados...

Pedro Neves disse...

Isto é a chamada "Reabilitação Urbana", nem em Caracas se faria melhor!

Anónimo disse...

Belo embuste!

Anónimo disse...

Não havia mais nada para preservar? Apenas duas ou três fachadas, para enganar tolos.
Mestres em reabilitação não haja dúvidas.

Anónimo disse...

Grandes especuladores imobiliários, verdadeiros ilusionistas com as regras dos instrumentos de gestão territorial. Verdadeiros malabaristas!