Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

27/12/2017

Azulejos da Leitaria Anunciada - Apelo à EPAL

À EPAL
Exmos. Senhores


CC. PCML, Vereadora da Cultura da CML, S.O.S. Azulejo e Media

Em sequência do roubo recente feito a um conjunto de azulejos que compunham um dos painéis azulejares da Leitaria Anunciada (Largo da Anunciada, nº 1), painel esse da autoria da famosa companhia Cerâmica Lusitânia e datando, provavelmente, de 1927, data da abertura da Leitaria da Anunciada - fotos em anexo;

Considerando tratar-se de um dos já raros painéis de azulejo figurativo/publicitário existentes na cidade de Lisboa, e por isso mesmo inscrito na Carta Municipal do Património, anexa ao Plano Director Municipal de Lisboa (item nº 45.73 (Antiga) Leitaria “Flôr da Anunciada” (fachada)/ / Largo da Anunciada, 1 a 4; Rua das Portas de Santo Antão, 183-185, in Regulamento/PDM);

E considerando que o edifício em causa é propriedade da Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL);

Solicitamos a V. Exas. a melhor disponibilidade, cooperação e apoio da EPAL para que, juntamente com o proprietário da Leitaria Anunciada, a Câmara Municipal de Lisboa e o S.O.S. Azulejo (Museu da Polícia Judiciária), se possa:

· Localizar e resgatar os azulejos roubados e proceder à sua recolocação cuidada, ou,
· Encomendar a feitura de réplicas de qualidade a especialistas de reconhecido valor, caso não se consiga localizá-los.

Igualmente, solicitamos a V. Exas. o melhor empenho da EPAL no apoio à:

· Recuperação dos restantes painéis e molduras que compõem aquela magnífica fachada, motivo de orgulho de todos nós.
· E à instalação de câmaras de videovigilância na fachada, de modo a se dissuadir futuros roubos ou actos de vandalismo.

Colocando-nos à disposição de V. Exas. para ajudarmos nesta causa, na medida das nossas capacidades, apresentamos os melhores cumprimentos de votos de Bom Ano Novo!

Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Júlio Amorim, Beatriz Empis, Paulo Lopes, Fátima Castanheira, Rui Martins, Virgílio Marques, Luís Mascarenhas Gaivão, Maria do Rosário Reiche, Maria Ramalho, Inês Beleza Barreiros, Jorge Pinto, João Oliveira Leonardo, Miguel Jorge, Ana Alves de Sousa, António Araújo, Miguel de Sepúlveda Velloso e Fernando Silva Grade

2 comentários:

Anónimo disse...


A CML, um estado dentro de um estado, com milhares de funcionários e polícias, com legislação que deve cumprir, tornou-se a maior organização de festas e festinhas, de obres inúteis e dispendiosas.

E a cidade, e a sua identidade vai sendo destruída ...

Anónimo disse...


Além da CML, qual o balanço da actividade do SOS Azulejos ?